PRECISO ORAR MAIS!

preciso-orar-maisSem dúvida, a criação de Deus nos ensina maravilhosamente. Salomão era sábio porque estudava a natureza e tirava lições preciosas. Vou contar uma experiência…

Alguns meses atrás apareceram duas gatas no telhado de casa. Mãe e filha se refugiaram aqui por causa dos fogos e rojões de fim de ano. Adotei as duas e hoje vivem comigo, no meu escritório. Fazem uma companhia à beça. A mãe se chama Buzina. Pensa numa gata que mia igual uma corneta misturada com um sax. À filha da Buzina coloquei o nome de Ronrom. Ela ronrona demais, alto mesmo. Cheguei a me preocupar achando que poderia ser um problema respiratório. Em uma consulta veterinária, tudo normal. Ela faz isso de feliz, julgou a veterinária.

Tive que passar dez dias confinado junto com essas gatas. Tive que tomar a opção de castrá-las. Tive que mantê-las presas para cicatrização da cirurgia. Dez dias de muita paciência. Cuidar e amparar constantemente fez com que eu me aproximasse e entendesse os miados do que era fome, brincadeira e às vezes dor. Mas tinha uma viagem marcada e eu ficaria três dias fora de casa. Cortar aquele zelo com as gatas e deixá-las aos cuidados de outras pessoas… Hum… que tristeza. Eu havia me apegado à elas. Até pela observação que após dez dias da cirurgia poderiam ser liberadas, teria que soltá-las e deixá-las escolher o que queriam da vida! Poderia chegar de viagem e elas terem sumido.

Quando cheguei de viagem, tive uma surpresa! A Buzina honrou seu nome e veio miando toda alegre me encontrar. Esfregava-se nas pernas, querendo carinho… Já a caçulinha… Problemas à vista. Não me conheceu! Fui levar a mão pra fazer um carinho e se arrepiou. Brava, com medo de tudo. Não me reconheceu. O que é pior: com todo mundo ela tinha uma convivência amorosa, e só comigo que ela agia assim. Confesso que fiquei um pouco frustrado, mas, respeitei a rejeição da Ronrom. Coloquei uma roupa mais apropriada pra ficar em casa, sentei na cadeira na frente do computador e comecei a ler e-mails que não pude responder em viagem. De repente um rojão estoura. Bummmmmmmmm! Aos pouquinhos ouço um miado. Um vultinho branco passou pelas minhas pernas. Aquela bolinha branca sobe na minha mesa e deita no meu colo. Era a Ronrom. Até perguntei: “fia, você é bipolar”? “Cada hora com um humor, kkkkk”? Lembrou por causa do medo do rojão?

Isso me fez pensar num assunto de extrema importância. Uma necessidade que a Igreja tem trabalhado para nos aproximar de DEUS: a ORAÇÃO! São as 40 madrugadas, os 10 dias de oração, literaturas para comunhão com DEUS e tantas outras programações com o convite à oração. A cada ano a Igreja tem se preocupado com um problema sério: o hábito de orar! Temos orado e orado, mas, muitas vezes, a demora das respostas Divinas tem feito o povo de Deus se esquecer de orar. Quando não nos esquecemos, deixamos de lado por força própria. Deus mostra os nossos erros na comunhão, e decidimos dar um tempo sabendo o tanto que temos que mudar!

Temos doado tempo em coisas sem sentido e deixado de buscar a Deus pela manhã. À noite, nos mostramos desmotivados e cansados do dia que também não tivemos tempo para orar e caímos na cama sem apenas um “muito obrigado”. Rejeitamos a Deus, o Criador, aquEle que nos mantém. Assemelhamo-nos à Ronrom. Bastaram alguns dias da minha ausência para que ela esquecesse que tinha um dono que lhe proporcionava tudo. Mais alguns dias e ela faria um bezerro de ouro também, rs!!!

Brincadeira à parte, posso perguntar: o que queremos realmente de DEUS? Por que é tão difícil viver debaixo da vontade de DEUS? Por que é tão fácil ter outros deuses e depositar toda nossa atenção em coisas que nos escravizam? Por que só lembramo-nos de Deus na hora do rojão? Ou o que é pior: nessas horas lançamos nossos questionamentos pela falta de sorte – resultado do nosso afastamento de Deus. Vamos estar no Céu e ver DEUS constantemente, e isso deveria começar aqui e por todo sempre.

O que temos feito para perder o hábito de orar? Cada pessoa tem um relacionamento com DEUS, se expressa de uma maneira, na maneira que o Criador lhe criou. Gostaria muito de colocar diversas causas aqui, coisas que acontecem comigo e compartilhar experiência. Mas, na verdade, a realidade da minha vida é diferente de você que lê e sente que precisa mudar!

Não fuja mais de Deus, não espere os rojões e os barulhos das provações para ter a atitude de comunhão. Deus quer um relacionamento íntimo com você e isso está na Bíblia:

 Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.  Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça. (Isaías 59: 1 e 2)

Roberto Passos

Clique aqui e baixe gratuitamente o livro A Única Esperança

The following two tabs change content below.
Nasceu em São Paulo, na cidade de Barueri. Atualmente reside na cidade de Cotia, próximo da Grande São Paulo. Destacou-se com a qualidade de diversos trabalhos na internet por seu profissionalismo e dedicação. Adventista de berço, colabora significativamente em projetos missionários da sua área de atuação.

Latest posts by Roberto Passos (see all)

Receber lindas mensagens do site